Adirplast, Abiplast e Abief unem forças


A indústria de plásticos desempenha um papel crucial na economia global, mas também enfrenta desafios significativos em relação à sustentabilidade ambiental. E é justamente para impulsionar práticas mais sustentáveis dentro do setor de plástico no país, que a Adirplast – Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins, a Abiplast – Associação Nacional da Indústria do Plástico e a Abief – Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis se unem em 2024.

“Essa parceria é essencial para impulsionar ações responsáveis de mercado e inovações sustentáveis no nosso segmento. Trabalhando juntas podemos alcançar objetivos de interesse comum”, ressalta Laercio Gonçalves, presidente da Adirplast.

Gonçalves reforça que as mudanças climáticas e a crescente preocupação com o impacto ambiental dos plásticos destacam a necessidade de abordagens colaborativas. “Unindo forças, as entidades podem desenvolver estratégias para reduzir a pegada de carbono da indústria, promover a reciclagem e encontrar soluções inovadoras para minimizar o desperdício”, explica.

Para alcançar esse objetivo umas das ações é a colaboração para a padrões uniformes e regulamentações alinhadas, facilitando o cumprimento das normas ambientais e promovendo a transparência na cadeia de produção. “Isso fortalece a credibilidade da indústria perante os consumidores e órgãos reguladores, construindo uma base sólida para o crescimento sustentável”, explica o executivo.

Mas as questões ambientais não são as únicas na agenda das entidades representativas da indústria brasileira de plásticos, problemas relacionados à reforma tributária e à Zona Franca de Manaus também devem ser discutidos em conjunto por elas. O presidente da Adirplast destaca que a ZFM foi estabelecida para impulsionar a economia na região amazônica, fornecendo isenção fiscal a produtos beneficiados. No entanto, observa-se uma distorção, da qual as empresas na região se aproveitam para atuar como revendedores de resinas, sem que nenhum processo de beneficiamento tenha sido feito: “Para que essa distorção seja corrigida, acreditamos que é necessário um mínimo de fiscalização desta prática fraudulenta. As três entidades têm “peso” para cobrar a União que ações sejam tomadas”, acredita. 

Já no contexto da reforma tributária, as três entidades estão unindo forças para garantir que as peculiaridades da indústria de plásticos sejam devidamente consideradas. A simplificação do sistema tributário e a criação de condições mais favoráveis para o desenvolvimento industrial são pontos chave nesse esforço conjunto.

Ao alinhar suas vozes e experiências, Adirplast, Abiplast e Abief buscam ser agentes de mudanças construtivas em meio aos desafios tributários e regulatórios. As parceiras planejam envolver-se assim ativamente em diálogos com as autoridades governamentais, contribuindo com propostas e soluções que reflitam as necessidades específicas da indústria de plásticos.

“À medida que essa aliança estratégica se desenrola, espera-se que as contribuições conjuntas resultem em melhorias significativas para as empresas do setor, estimulando o crescimento econômico e consolidando o papel vital da indústria de plásticos no cenário brasileiro”, finaliza Gonçalves.

Últimas Notícias

Fortalecendo a prevenção e o enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

A Vibra, maior distribuidora de combustíveis e lubrificantes do Brasil, está comprometida com a causa social de "Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e...
advertisementspot_img

Busch do Brasil expande seu portfólio com produtos da Pfeiffer Vacuum

A Busch do Brasil Ltda., uma subsidiária integral da Busch SE, anunciou expansão de seu portfólio: está assumindo a distribuição e o serviço dos produtos...

Identificação padronizada para segurança do alimento

Uma nova forma de identificar produtos no varejo, que transforma a rotina dos consumidores e os processos de automação das empresas da cadeia de...