EUA cria nova plataforma para integração de energias


Liderado pelo Escritório de Tecnologias de Energia Solar (SETO) do Departamento de Energia dos EUA (DOE) e pelo Escritório de Tecnologias de Energia Eólica (WETO), o Interconnection Innovation e-Xchange (i2X) reúne diversas partes interessadas envolvidas na interconexão de energia solar, energia eólica e outros recursos de armazenamento energético para facilitar a aprendizagem entre pares, a troca de conhecimento e inspirar novas ideias e capacidades de conexão. O i2X é apoiado pelo Laboratório Nacional do Noroeste do Pacífico (PNNL), pelo Laboratório Nacional de Energia Renovável (NREL) e pelo Laboratório Nacional Lawrence Berkeley (LBNL).

A interligação da energia solar, da energia eólica e dos recursos de armazenamento de energia à rede exige a navegação em estruturas regulamentares complexas e avaliações de impacto técnico, que variam conforme as autoridades jurisdicionais dos sistemas de distribuição ou transmissão. Os atuais procedimentos de interligação não foram concebidos para acomodar a implantação de centenas de gigawatts de recursos de energia solar e eólica necessários todos os anos para cumprir os objetivos de energia limpa.

A descarbonização do sistema elétrico dos EUA exigirá a integração rápida e eficiente da produção de energia limpa, melhorando simultaneamente a fiabilidade e a resiliência da rede. À medida que mais recursos renováveis ​​são adicionados às redes de distribuição e transmissão, múltiplas organizações terão de trabalhar em conjunto para abordar rapidamente a crescente complexidade tecnológica.

A maioria dos projetos de energia limpa leva apenas alguns meses para ser construída, mas pode levar anos para obter permissão para se conectar à rede ou para construir atualizações do sistema que permitam a entrega total. Devido à histórica falta de investimento em infraestruturas de rede em comunidades desfavorecidas, estas comunidades podem ter barreiras desproporcionalmente maiores à interligação de novas instalações solares. Os processos de aplicação de interconexão também podem exigir despesas e conhecimentos significativos, o que pode ser proibitivo para desenvolvedores de pequena escala e baseados na comunidade. A necessidade de modernização da rede e de processos de aprovação em comunidades desfavorecidas pode retardar o processo de interligação. Permitir uma interligação mais rápida e simples à rede, combinada com a melhoria da capacidade da rede e o envolvimento comunitário em comunidades desfavorecidas, são fundamentais para garantir o acesso equitativo aos recursos energéticos limpos e cumprir os objetivos climáticos daquele país.

A plataforma i2X deve impactar na garantia de um futuro com zero carbono; na simplificação das tecnologias; no acesso equitativo à energia limpa. Espera-se que o pensamento colaborativo entre as partes interessadas permita à comunidade energética mais ampla compreender melhor o panorama da interconexão, mapear desafios e encontrar soluções criativas e implementáveis. O DOE está trazendo esta abordagem colaborativa para as partes interessadas em todo os EUA com o i2X.

Últimas Notícias

Fortalecendo a prevenção e o enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

A Vibra, maior distribuidora de combustíveis e lubrificantes do Brasil, está comprometida com a causa social de "Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e...
advertisementspot_img

Busch do Brasil expande seu portfólio com produtos da Pfeiffer Vacuum

A Busch do Brasil Ltda., uma subsidiária integral da Busch SE, anunciou expansão de seu portfólio: está assumindo a distribuição e o serviço dos produtos...

Identificação padronizada para segurança do alimento

Uma nova forma de identificar produtos no varejo, que transforma a rotina dos consumidores e os processos de automação das empresas da cadeia de...