FPSO brasileiro definido para retomar a produção em novembro


A Enauta, ajustou seu cronograma de reinício da produção para um navio flutuante de produção, armazenamento e transferência (FPSO) operando em um campo na costa do Brasil. Originalmente programado para retomar a produção no início de setembro, o FPSO deverá voltar a funcionar em novembro de 2023.

O FPSO Petrojarl I passou por manutenção preventiva em maio de 2023, e a produção no campo de Atlanta estava inicialmente prevista para ser retomada em meados de junho. No entanto, o campo voltou a ficar online no final de junho. Após a retomada das operações, novos testes foram realizados para identificar as causas de falhas repetitivas nos equipamentos de bombeamento submarino utilizados no sistema de produção antecipada (SEP) do campo.

Em julho de 2023, a Enauta identificou que a maioria dos problemas estava concentrada no sistema elétrico de bombeamento submarino, provocando uma paralisação temporária da produção no campo de Atlanta. Após o comissionamento e teste de novos componentes em agosto, a empresa esperava que a produção fosse reiniciada em outubro de 2023.

A Enauta informou que a produção do campo de Atlanta permaneceu off-line em setembro de 2023, enquanto os componentes elétricos dos equipamentos de bombeamento submarino do EPS estavam sendo substituídos. Prevê-se que o primeiro conjunto de bombagem esteja pronto para instalação na última semana de Outubro, dependendo da disponibilidade do navio de apoio e das condições do mar. Consequentemente, a produção está agora prevista para ser retomada em novembro de 2023.

Além disso, foi contratado um módulo de bombeamento com tecnologia diferenciada para aumentar a confiabilidade do EPS, com instalação prevista para janeiro de 2024. Localizado no bloco BS-4, na Bacia de Santos, em lâmina d’água de 1.500 metros, o campo de Atlanta é operado pela Enauta Energia , uma subsidiária integral da empresa. A Enauta detém 100% de participação neste ativo e o campo está em produção desde 2018.

A Enauta adquiriu o FPSO OSX-2, conhecido como FPSO Atlanta, para o Atlanta Full Development System (FDS) em 2022 em substituição ao FPSO Petrojarl I. Uma campanha de ancoragem deste FPSO começou no mês passado, envolvendo a instalação de estacas de fixação para o risers flexíveis e âncoras de torpedo do sistema submarino. O primeiro óleo do FPSO Atlanta está inicialmente previsto para agosto de 2024, com seis poços, chegando eventualmente a dez poços até 2029.

Últimas Notícias

Utilização da capacidade instalada despenca para 58%, o menor nível mensal da história da química nacional

De acordo com os dados da amostra do Relatório de Acompanhamento Conjuntural (RAC), o índice de utilização da capacidade instalada da indústria química brasileira...

FPSO Bacalhau – Primeiro FPSO Novo do Mundo com Notação DNV Abate

A Modec comunica que o FPSO Bacalhau recebeu a Aprovação em Princípio (AiP) para Notação de Redução da sociedade de classificação DNV, tornando-se o...

ADNOC implanta a primeira solução de IA RoboWell da AIQ em operações offshore

A ADNOC anunciou a implantação do RoboWell, a solução pioneira de controle de poços autônomos de inteligência artificial (IA) da AIQ, em suas operações...