Governo Biden anuncia US$ 6 bilhões para transformar o setor industrial, fortalecer a fabricação doméstica e reduzir emissões

@prnewswire

O Departamento de Energia dos EUA anunciou até US$ 6 bilhões para 33 projetos em mais de 20 estados para descarbonizar indústrias intensivas em energia, reduzir as emissões industriais de gases de efeito estufa, apoiar empregos bem remunerados, revitalizar comunidades industriais e fortalecer a competitividade manufatureira do país. Esses projetos se concentrarão nas indústrias de maior emissão, onde as tecnologias de descarbonização terão o maior impacto, incluindo ferro e aço, cimento e concreto, produtos químicos e refino e muito mais.

Os projetos de ferro e aço selecionados planejam demonstrar tecnologias emergentes, incluindo algumas das primeiras instalações de produção de ferro direto reduzido movidas a hidrogênio limpo do mundo, que podem eliminar a grande maioria das emissões da siderurgia. As demonstrações de hidrogênio limpo incluem siderurgia movida a hidrogênio com emissões zero – liderado pela SSAB, este projeto construirá a primeira instalação em escala comercial do mundo usando HYBRIT, uma tecnologia de ferro reduzido direto (DRI) livre de fósseis usando 100% de hidrogênio.

Quase 80% dos projetos estão localizados em uma comunidade desfavorecida, conforme definido pela Iniciativa Justice40 do presidente Biden, oferecendo uma oportunidade significativa de investir em bons empregos e ar limpo em comunidades que experimentaram anos de desinvestimento.

O setor industrial contribui com quase um terço das emissões totais de gases de efeito estufa do país. Os projetos financiados reduzirão as emissões de carbono em uma média de 77%. O financiamento para esses projetos inclui US$ 489 milhões da Lei Bipartidária de Infraestrutura e US$ 5,47 bilhões da Lei de Redução da Inflação.

Os setores impactados pelos investimentos, além do de ferro & aço &alumínio &metais são os de produtos químicos e refino – com sete projetos selecionados para criar produtos como combustíveis limpos para o setor marítimo, eletrólitos para baterias de veículos elétricos e plásticos de alta qualidade; cimento e concreto – seis projetos selecionados para usar tecnologias capazes de eliminar todas as emissões de CO2 das usinas atuais, ao mesmo tempo em que preparam o terreno para um futuro em que o cimento – uma das maiores fontes de emissões de CO2 globalmente – pode ser líquido negativo; alimentos e bebidas – com três projetos selecionados para demonstrar soluções de eletrificação e eficiência energética altamente replicáveis para processos de calor de baixa a média temperatura em 16 locais; vidro – também com três projetos para validar fornos híbridos elétricos/combustíveis que produzem garrafas de vidro de baixa emissão, louças e embalagens de alimentos; calor de processo – onde dois projetos devem validar o uso de caldeiras elétricas e a produção de vapor elétrico para reduzir as emissões associadas ao aquecimento de processo em uma ampla gama de indústrias; papel e celulose tem um projeto para melhorar a eficiência energética usando uma nova membrana em processo de separação em vez de calor.

Últimas Notícias

Utilização da capacidade instalada despenca para 58%, o menor nível mensal da história da química nacional

De acordo com os dados da amostra do Relatório de Acompanhamento Conjuntural (RAC), o índice de utilização da capacidade instalada da indústria química brasileira...

FPSO Bacalhau – Primeiro FPSO Novo do Mundo com Notação DNV Abate

A Modec comunica que o FPSO Bacalhau recebeu a Aprovação em Princípio (AiP) para Notação de Redução da sociedade de classificação DNV, tornando-se o...

ADNOC implanta a primeira solução de IA RoboWell da AIQ em operações offshore

A ADNOC anunciou a implantação do RoboWell, a solução pioneira de controle de poços autônomos de inteligência artificial (IA) da AIQ, em suas operações...