Hedgepoint: Diesel renovável traz mudanças ao mercado energético norte-americano


O diesel renovável vem conquistando terreno nos EUA nos últimos anos, impulsionando uma transformação no cenário energético do país. A Hedgepoint Global Markets aborda, em relatório, as mudanças que estão impactando o mercado norte-americano, e suas consequências no mercado de combustíveis fósseis.

“Apesar de ter um custo superior ao diesel derivado do petróleo, políticas federais e estaduais de descarbonização tendem a torná-lo mais competitivo. Essas medidas incluem mandatos de volumes mínimos e a concessão de créditos fiscais, que reduzem o preço final do diesel renovável para o consumidor”, explica Victor Arduin, analista de Energia e Macroeconomia da Hedgepoint.

“Por conta disso, o mercado de destilados médios nos EUA está passando por mudanças, como o padrão de estoques na Costa Oeste (PADD 5) se diferenciando significativamente das outras regiões. Essa tendência é impulsionada principalmente pelo alto consumo de diesel renovável na Califórnia, que se tornou o principal consumidor do combustível no país”, destaca Victor.

O diesel tradicional, derivado do petróleo, está perdendo cada vez mais espaço para opções como o diesel renovável e o biodiesel. Esses combustíveis são amplamente utilizados no transporte de carga, na manufatura e na construção, estando fortemente correlacionados com o ciclo econômico do país.

Conforme dados da Energy Information Administration (EIA), o consumo de destilados médios nos primeiros três meses do ano apresentou queda de 4,66%, equivalente a 186 mil barris por dia (bpd).  

“Em contrapartida, o biodiesel e o diesel renovável registraram aumento de 37,62%, correspondendo a 79 mil bpd. Enquanto uma parte da redução no consumo pode ser atribuída ao cenário inflacionário nos Estados Unidos, que tem mantido as taxas de juros elevadas sobre a economia e afetando a demanda, a outra parte é explicada pelo crescente avanço dos combustíveis renováveis”, aponta o analista.

Segundo ele, o diesel renovável, assim como o biodiesel, é derivado de matérias-primas renováveis, como óleos vegetais, gorduras animais e óleo de cozinha usado (UCO). “Por conta disso, os mercados de exportação e importação nos EUA tem mudado à medida que uma maior produção vegetal doméstica precisa ser direcionada para produção de combustíveis renováveis”, pontua.

Nos últimos anos, o consumo de destilados médios, principalmente diesel, na Costa Oeste dos EUA (PADD 5) vem caindo significativamente. Atualmente, o consumo é cerca de 5% menor do que o observado em 1989, um contraste marcante com o crescimento de 34,59% para o mesmo ano registrado em 2006 (572 mil barris por dia). 

“A queda no consumo por diesel derivado do petróleo acontece após a implementação do Padrão de Combustíveis de Baixo Carbono (LCFS) em 2011, uma regulamentação que exige que os combustíveis de transporte utilizados no estado sejam misturados com biocombustíveis para reduzir sua pegada de carbono. Ainda, a Califórnia é o único estado que oferece um reembolso aos clientes que compram diesel renovável especificamente, o que impulsiona o uso desse tipo de combustível no estado”, ressalta.

 No entanto, a crescente oferta de diesel renovável pressiona as margens de lucro do biodiesel, o que pode levar ao fechamento de usinas de produção. Ambos os combustíveis competem diretamente pelo mesmo mercado.

Embora tanto o biodiesel quanto o diesel renovável sejam opções renováveis, o diesel renovável se destaca por ser um substituto direto para o diesel derivado do petróleo. Ele oferece combustão mais limpa e maior potência em comparação ao biodiesel, que precisa ser misturado ao diesel de petróleo em proporções de até 20%. 

“Nessa perspectiva, o tamanho do mercado é crucial. De acordo com as metas de mistura estabelecidas pela Renewable Fuel Standards (RFS) da Agência de Proteção Ambiental dos EUA, a demanda combinada para 2025 deverá ser de 4,5 bilhões de galões, inferior à capacidade atual de produção, estimada acima de 5 bilhões de galões”, diz Victor.

Diante do excesso de oferta, os RINs D4 (associados ao biodiesel e diesel renovável) estão nos valores mais baixos dos últimos cinco anos. Algumas mudanças estão por vir no próximo ano, como a substituição do Crédito Fiscal para Misturadores de Diesel à Base de Biomassa (BTC) pelo Crédito Fiscal para Produção de Combustíveis Limpos (PTC).

“Essa mudança removerá os incentivos fiscais que importadores têm, ajudando a aliviar um pouco o excesso de oferta no mercado”, conclui o analista.

Em resumo, não apenas o cenário macroeconômico adverso, mas também as mudanças no mercado estão afetando a demanda pelo diesel tradicional derivado do petróleo. Opções renováveis, como o diesel renovável e o biodiesel, têm ganhado espaço nos EUA, principalmente na Califórnia, onde um conjunto de políticas públicas prioriza combustíveis com menores emissões de carbono. 

Contudo, a crescente oferta de diesel renovável tem criado um desafio para as plantas produtoras de biodiesel. Apesar de ambos serem soluções renováveis, os dois competem pelo mesmo mercado, com o diesel renovável tendo a vantagem de ser um substituto direto para o diesel tradicional, enquanto o biodiesel precisa ser misturado. 

As soluções renováveis, ainda mais caras que o diesel derivado do petróleo, exigem incentivos do governo para sua comercialização, como o mercado de crédito de carbono. Nos últimos meses, porém, o excesso de créditos nesse mercado vem afetando a lucratividade do setor, resultando em perdas para os produtores.

Acesse o relatório completo clicando aqui.

Últimas Notícias

Utilização da capacidade instalada despenca para 58%, o menor nível mensal da história da química nacional

De acordo com os dados da amostra do Relatório de Acompanhamento Conjuntural (RAC), o índice de utilização da capacidade instalada da indústria química brasileira...

FPSO Bacalhau – Primeiro FPSO Novo do Mundo com Notação DNV Abate

A Modec comunica que o FPSO Bacalhau recebeu a Aprovação em Princípio (AiP) para Notação de Redução da sociedade de classificação DNV, tornando-se o...

ADNOC implanta a primeira solução de IA RoboWell da AIQ em operações offshore

A ADNOC anunciou a implantação do RoboWell, a solução pioneira de controle de poços autônomos de inteligência artificial (IA) da AIQ, em suas operações...