Lummus e Braskem firmam parceria em aquecedor eletrificado de craqueamento para descarbonização


A Lummus Technology e a Braskem anunciaram que as empresas realizarão estudos conjuntos (“Joint Study”) relacionados à demonstração industrial do SRT-e da LummusTM – aquecedor elétrico de craqueamento para descarbonizar uma das unidades da Braskem no Brasil. O Estudo Conjunto servirá de base para a eventual negociação entre a Lummus e a Braskem de um acordo definitivo que estabelecerá, entre outras coisas, as diretrizes gerais pelas quais tal implementação ocorrerá.

“A escolha do aquecedor elétrico de craqueamento SRT-e da Lummus como forma de descarbonizar as plantas de eteno da Braskem está fundamentada em um compromisso compartilhado de desenvolver e implementar tecnologias e soluções sustentáveis rentáveis”, afirma José de Barros, vice-presidente e diretor geral de Eteno da Lummus Technology. “Estamos ansiosos para demonstrar nossa tecnologia inovadora de eletrificação que reduz drasticamente as emissões de gases de efeito estufa.”

O aquecedor de craqueamento SRT-e elétrico aproveita o comprovado Lummus Curto tempo de residência (SRT®)tecnologia modificada para operar usando eletricidade e incorpora um projeto modular de célula unitária que pode ser replicado para plantas para acomodar qualquer capacidade comercial. A tecnologia usa todos os componentes demonstrados comercialmente, além de um perfil de fluxo de calor ideal, levando a uma vida útil radiante mais longa da bobina e maior duração de execução. Além disso, a decodificação pode ser realizada em uma base de célula unitária, portanto, a manutenção de um aquecedor sobressalente não é necessária.
Essa iniciativa faz parte das ambições da Braskem no combate às mudanças climáticas, que incluem reduzir suas emissões de gases de efeito estufa em 15% até 2030 e atingir a neutralidade de carbono até 2050.

“Nossa ambição é reduzir consideravelmente as emissões de CO2 e aumentar a sustentabilidade de nossos produtos por meio de inovação, desenvolvimentos internos e parcerias importantes. A tecnologia SRT-e da Lummus ajudará a Braskem a atingir sua meta de neutralidade de carbono até 2050, o que ajudará a aumentar a eficiência energética em nossos crackers”, afirma Antonio Queiroz, vice-presidente de Inovação, Tecnologia e Desenvolvimento Sustentável da Braskem. “A expansão do uso de eletricidade renovável e materiais renováveis permitirá à Braskem reduzir sua pegada de carbono na produção de eteno, propeno e outros produtos químicos.”

Últimas Notícias

Utilização da capacidade instalada despenca para 58%, o menor nível mensal da história da química nacional

De acordo com os dados da amostra do Relatório de Acompanhamento Conjuntural (RAC), o índice de utilização da capacidade instalada da indústria química brasileira...

FPSO Bacalhau – Primeiro FPSO Novo do Mundo com Notação DNV Abate

A Modec comunica que o FPSO Bacalhau recebeu a Aprovação em Princípio (AiP) para Notação de Redução da sociedade de classificação DNV, tornando-se o...

ADNOC implanta a primeira solução de IA RoboWell da AIQ em operações offshore

A ADNOC anunciou a implantação do RoboWell, a solução pioneira de controle de poços autônomos de inteligência artificial (IA) da AIQ, em suas operações...