Nova fase do refino no Brasil

@JPP Twitter

Em sua primeira visita a uma unidade da Petrobras desde que assumiu seu terceiro mandato à frente da presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva foi recebido pelo presidente da companhia, Jean Paul Prates, na RNEST – Refinaria Abreu e Lima, em Ipojuca (PE), para um momento histórico: a retomada das obras na mais moderna refinaria do país. Mais do que ampliar a capacidade de produção da unidade, o evento marca o retorno dos investimentos da Petrobras em refino, que poderão contribuir, de forma rentável, para tornar o país autossuficiente na produção de combustíveis.

Nos próximos cinco anos, a Petrobras vai investir US$ 17 bilhões (R$ 84 bilhões) em projetos de refino, transporte e comercialização em diversas unidades do Brasil para ampliar sua capacidade de produção de diesel e aumentar gradualmente a oferta de produtos para mercado de baixo carbono. A obra na RNEST, que estará pronta em 2028 e gerará 30 mil empregos diretos e indiretos, ampliará a capacidade da refinaria pernambucana em processamento de petróleo de 100 mil para 260 mil barris por dia e acrescentará mais de 13 milhões de Diesel S10 (de baixo teor de enxofre) por dia à capacidade de produção nacional.

Na cerimônia, ao lado de trabalhadores da RNEST, da governadora de Pernambuco, Raquel Lyra, dos ministros Luciana Santos (Ciência, Tecnologia e Inovação); André de Paula (Pesca e Aquicultura) e Sílvio Costa Filho (Portos e Aeroportos), parte da diretoria da Petrobras e outras autoridades, Lula e Jean falaram da importância da refinaria para o Nordeste e para o Brasil.

Para o presidente Lula, 2023 foi um ano de muito trabalho, principalmente de base, no qual o país voltou a investir. “O primeiro ano (2023) foi um ano de limpar o terreno e de plantar coisas novas, este ano (2024) é o ano da colheita e a primeira árvore frondosa que nós estamos colhendo é recuperação da RNEST”, comemorou Lula.

O presidente Jean Paul Prates reforçou a importância da RNEST e destacou o seu potencial para o futuro. “Essa será a segunda maior refinaria brasileira e a mais moderna e mais nova de todo o continente americano. Essa é também uma refinaria de adaptação para o futuro. Vamos começar a fazer diesel com conteúdo renovável, um diesel de origem vegetal. Essa é a refinaria de 100 anos, que não vai acabar junto com o petróleo. Petróleo pode acabar, mas a RNEST não acaba”, Jean lembrou que a refinaria completa 10 anos de operação este ano.

Na ocasião também foi lançado o Programa Autonomia e Renda, da Petrobras, que oferecerá cursos de capacitação profissional a pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

Para Jean, também é papel da Petrobras contribuir com a sociedade de outras formas, como na formação de novos profissionais. “Vamos oferecer cursos de capacitação para suprir as demandas do setor como um todo. Serão quase 20 mil vagas para os mais variados cursos em diversos estados onde a Petrobras mantém operações, 7.205 apenas aqui em Pernambuco, com oferecimento de bolsa-auxílio no valor de R$ 660 mensais (R$ 858 mensais para mulheres com filho até 11 anos). O objetivo é qualificar pessoas, especialmente aquelas em situação de vulnerabilidade social ou desempregadas, para atuação na indústria de energia brasileira”, adiantou, Prates.

Geração de cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos e um acréscimo de cerca de 13 milhões de litros de Diesel S10 (de baixo teor de enxofre) por dia à capacidade de produção nacional. Esses são os números que a Petrobras e o governo federal projetam para a Refinaria Abreu e Lima (RNEST), na cidade de Ipojuca, em Pernambuco, com a confirmação da ampliação da unidade. A cerimônia de retomada de investimentos acontece nesta quinta-feira (18/01), com presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, além de representantes da Casa Civil, do Ministério de Minas e Energia (MME) e outras autoridades. Na ocasião também será lançado o Programa Autonomia e Renda, da Petrobras.
O investimento no Projeto RNEST está previsto no Plano Estratégico 2024-28+ da Petrobras e faz parte do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal. Já em fase de contratação, a construção do Trem 2 da refinaria pernambucana tem data para finalização em 2028, quando ela passará a ter capacidade para processar 260 mil barris de petróleo por dia. As obras do Trem 2 estão previstas para o segundo semestre de 2024.
Além da conclusão do Trem 2, o Projeto RNEST prevê a construção da primeira unidade SNOX do refino brasileiro, que será responsável por transformar óxido de enxofre (SOx) e óxido de nitrogênio (NOx) em um novo produto para comercialização. As obras desta parte já estão em andamento e a unidade começa a operar em 2024. Ainda esse ano também começam as obras para a ampliação da produção do Trem 1 (Revamp), que proporcionará aumento de carga, melhor escoamento de produtos leves e maior capacidade de processamento de petróleo do pré-sal. A expectativa de conclusão do Revamp (ampliação) do Trem 1 é no primeiro trimestre de 2025.

Últimas Notícias

Fortalecendo a prevenção e o enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

A Vibra, maior distribuidora de combustíveis e lubrificantes do Brasil, está comprometida com a causa social de "Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e...
advertisementspot_img

Busch do Brasil expande seu portfólio com produtos da Pfeiffer Vacuum

A Busch do Brasil Ltda., uma subsidiária integral da Busch SE, anunciou expansão de seu portfólio: está assumindo a distribuição e o serviço dos produtos...

Identificação padronizada para segurança do alimento

Uma nova forma de identificar produtos no varejo, que transforma a rotina dos consumidores e os processos de automação das empresas da cadeia de...