O alto risco de explosão em indústrias é um dos temas do Conaendi


Um único erro num ambiente de trabalho com atmosfera explosiva pode provocar a perda de muitas vidas além de terríveis impactos ambientais? Pois é, esse é um dos principais pontos que requer cuidados na rotina de serviços em instalações terrestres ou marítimas. Apresentando informações, boas práticas e lições aprendidas sobre esse assunto, o “8º Encontro Anual ABENDI sobre Atmosferas Explosivas – EX”, promovido entre os dias 20 e 22 de setembro, acontece em paralelo à 39ª edição do “Congresso Nacional de Ensaios Não Destrutivos e Inspeção (Conaendi)”, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo (SP).

De forma geral, o encontro reúne pesquisadores, acadêmicos e líderes de empresas e instituições, como Petrobras, ABNT, IBP, Abeeólica e ANTF. Os debates giram em torno dos setores de Petróleo & Gás, Aeroespacial, Energia, Petroquímico, Químico, Papel & Celulose, Sucroalcooleiro, Automotivo e Segurança. A intenção é apresentar os meios atuais de minimizar os riscos de explosões, destacando o uso de equipamentos de Proteção Individual (EP’s), inspeção industrial constante e certificação dos profissionais.

Aliás, as discussões sobre o assunto se transformaram em processo de certificação em Atmosferas Explosivas, ou EX, como o tema é conhecido. Idealizado pela Abendi, em parceria com a Associação Brasileira de Prevenção de Explosão (ABPEx), o sistema é direcionado às pessoas que trabalham em condições de Atmosfera Explosiva. Os requisitos para a qualificação e certificação estão descritos na norma Abendi NA-017, baseada em uma sistemática internacional que considera 11 Unidades de Competências em EX, abrangendo as diversas atividades realizadas nessas áreas.

Consultor técnico da Abendi, Hélio Rodrigues conta que esse sistema de certificação surgiu depois que empresas com instalações elétricas e mecânicas, de instrumentação, automação e telecomunicações instaladas em indústrias petroquímicas e de alimentos, em plataformas de petróleo, em usinas de açúcar e álcool mostraram interesse em qualificar e certificar seus colaboradores.  

“Para exemplificar, a Unidade de Competência Ex001 é a que envolve o trabalho da maioria dos profissionais que estão no segmento. Esse é um pré-requisito que será exigido no processo de certificação de várias outras Unidades de Competência, tais como a Ex003, aplicável à Instalação de Equipamentos com Tipos de Proteção Ex e os respectivos sistemas de fiação, e a Ex004, que aborda a Manutenção de Equipamentos em Atmosferas Explosivas”, explica Rodrigues.

Ele frisa que só é possível garantir os padrões de segurança e eficiência se os profissionais estiverem comprovadamente preparados para projetar, inspecionar, reparar, instalar e operar e auditar tais equipamentos.

Membro do Comitê Técnico-Executivo do evento e Consultor-Técnico da Petrobras (Refinaria Presidente Bernardes), Roberval Bulgarelli enfatiza que a necessidade e o interesse pelo processo vieram do mercado, notadamente das empresas com instalações elétricas, de instrumentação, de automação, de telecomunicações e mecânicas em Atmosferas Explosivas.

“A certificação das competências de pessoas que realizam estas atividades é uma garantia de que conhecem as normas técnicas aplicáveis e trabalham de forma correta e segura, não apenas no projeto ou na instalação desses equipamentos, mas, também, na sua manutenção, inspeção e reparo”, conclui Bulgarelli.

O 8º Encontro Anual ABENDI sobre Atmosferas Explosivas – EX acontece de 20 a 22 de setembro, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo (SP)

https://abendieventos.org.br/atmosferas_explosivas/encontro_ex_2023/

Últimas Notícias

Utilização da capacidade instalada despenca para 58%, o menor nível mensal da história da química nacional

De acordo com os dados da amostra do Relatório de Acompanhamento Conjuntural (RAC), o índice de utilização da capacidade instalada da indústria química brasileira...

FPSO Bacalhau – Primeiro FPSO Novo do Mundo com Notação DNV Abate

A Modec comunica que o FPSO Bacalhau recebeu a Aprovação em Princípio (AiP) para Notação de Redução da sociedade de classificação DNV, tornando-se o...

ADNOC implanta a primeira solução de IA RoboWell da AIQ em operações offshore

A ADNOC anunciou a implantação do RoboWell, a solução pioneira de controle de poços autônomos de inteligência artificial (IA) da AIQ, em suas operações...