TotalEnergies reinicia produção de gás após uma grande remodelação


A TotalEnergies iniciou a produção no complexo offshore de Tyra, localizado no Mar do Norte dinamarquês, após a conclusão de um grande projeto de redesenvolvimento de instalações. No planalto, Tyra produzirá 5,7 milhões de m3 de gás e 22.000 barris de condensado por dia, permitindo que a Dinamarca seja autossuficiente e volte a ser um exportador líquido de gás natural.

A TotalEnergies opera o campo de Tyra em nome do Danish Underground Consortium, uma parceria entre a TotalEnergies (43,2%), a BlueNord (36,8%) e a Nordsøfonden (20%).

Estamos muito satisfeitos em reiniciar o complexo de Tyra, uma das instalações de produção de gás offshore mais avançadas tecnologicamente do mundo. O sucesso deste projeto de requalificação em grande escala deve-se ao empenho das nossas equipas, parceiros e empreiteiros. A nova Tyra implementa soluções digitais e inovações tecnológicas que lhe permitem produzir de forma mais eficiente e com emissões de gases de efeito estufa 30% menores em comparação com as instalações anteriores. A retomada da produção de gás de Tyra também fortalece a segurança do abastecimento na Europa “, disse Nicolas Terraz, Vice-Presidente Executivo de Exploração e Produção da TotalEnergies.

Descoberto em 1968 pela Maersk Oil, o campo de Tyra está localizado a 225 km a oeste da costa de Esbjerg. Em setembro de 2019, a produção de gás foi suspensa para permitir a requalificação do local. Após a desmontagem das antigas instalações, foram instaladas oito novas plataformas, além de dois casacos e seis passarelas. Como parte desse projeto de requalificação, 98,5% dos materiais recuperados das antigas instalações poderiam ser reutilizados ou reciclados.

O gás do hub de Tyra é exportado para a Europa através de dois gasodutos para Nybro (Dinamarca) e Den Helder (Holanda).

A TotalEnergies está presente na Dinamarca há mais de meio século e explora mais de 80% do petróleo e 90% do gás produzido na Dinamarca, com foco na redução de emissões, como evidenciado pela interrupção da queima rotineira em seus ativos desde 2023. Além disso, a empresa está desenvolvendo projetos de armazenamento de carbono no país, que podem armazenar até 5 Mt/ano de CO2 até 2030. Como um player integrado de eletricidade, a TotalEnergies está desenvolvendo dois projetos eólicos offshore (com capacidade de 405 MW) e está trabalhando no desenvolvimento de atividades adicionais nas áreas de energia eólica, energia solar e biogás

Últimas Notícias

Utilização da capacidade instalada despenca para 58%, o menor nível mensal da história da química nacional

De acordo com os dados da amostra do Relatório de Acompanhamento Conjuntural (RAC), o índice de utilização da capacidade instalada da indústria química brasileira...

FPSO Bacalhau – Primeiro FPSO Novo do Mundo com Notação DNV Abate

A Modec comunica que o FPSO Bacalhau recebeu a Aprovação em Princípio (AiP) para Notação de Redução da sociedade de classificação DNV, tornando-se o...

ADNOC implanta a primeira solução de IA RoboWell da AIQ em operações offshore

A ADNOC anunciou a implantação do RoboWell, a solução pioneira de controle de poços autônomos de inteligência artificial (IA) da AIQ, em suas operações...