WEG e Petrobras firmam parceria em energia eólica


A WEG e a Petrobras assinaram parceria estratégica para o desenvolvimento conjunto de um aerogerador onshore de 7 megawatts (MW), o primeiro desse porte – e maior – a ser fabricado no Brasil. Esse projeto representa um marco importante para a Petrobras, pois aumentará seu conhecimento em tecnologia de energia eólica, além de contribuir para impulsionar a transição energética no Brasil, em parceria com uma empresa que se destaca em inovação pelo desenvolvimento de soluções em eficiência energética, energias renováveis e mobilidade elétrica.

Assim, Petrobras passará a ser a empresa com o maior potencial de geração de energia eólica offshore no Brasil em capacidade protocolada junto ao Ibama. A companhia encaminhou, junto ao órgão ambiental, pedido para iniciar o processo de licenciamento ambiental de dez áreas no mar brasileiro destinadas ao desenvolvimento de projetos de energia eólica offshore. Desse total, sete áreas estão na região Nordeste (três no Rio Grande do Norte, três no Ceará e uma no Maranhão); duas no Sudeste (uma no Rio de Janeiro e uma no Espírito Santo) e uma no Sul do país (no Rio Grande do Sul). Somadas, essas áreas, que serão avaliadas, têm um potencial para o desenvolvimento de projetos eólicos offshore com capacidade total de 23 GW.

O pedido de início de licenciamento é uma sinalização de interesse da Petrobras para o desenvolvimento de projetos próprios, além dos projetos em parceria, a exemplo das áreas que estão sendo estudadas em conjunto com a Equinor, conforme divulgado em março deste ano.  Esse tipo de solicitação junto ao Ibama não garante o direito sobre as áreas, o que deve acontecer somente após processo a ser conduzido conforme a regulação em discussão no âmbito do Congresso Nacional.

O aerogerador terá 220 metros de altura do solo até a ponta da pá – equivalente à altura de seis estátuas do Cristo Redentor – e 1830 toneladas de peso – correspondente ao peso de cerca de 1660 carros populares ou 44 Boeings 737. A Petrobras investirá R$ 130 milhões no projeto que já está em andamento pela WEG. O acordo abrange o desenvolvimento de tecnologias para a fabricação dos componentes do aerogerador – adequados às condições eólicas do país – bem como a construção e testes de um protótipo, com contrapartidas técnicas e comerciais para a Petrobras. A WEG prevê que o equipamento poderá ser produzido em série a partir de 2025.

Além de seu papel na expansão da energia eólica onshore nacional, o desenvolvimento desse aerogerador de 7 MW trará impacto positivo para o futuro da energia eólica offshore no Brasil. “À medida que a Petrobras acumula experiência e conhecimento na produção de aerogeradores de alta capacidade em terra, pavimenta o caminho para o desenvolvimento de aerogeradores de maior porte, que serão utilizados nos projetos de geração offshore. Nessa jornada, a transição para a energia eólica offshore oferece oportunidades para explorar o vasto potencial eólico no litoral do país”, disse o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates.

O acordo alavanca ainda o desenvolvimento de aerogeradores de última geração. “Esse projeto é um degrau crucial em direção ao desenvolvimento de uma nova geração de equipamentos de energia eólica offshore, que têm grande potencial de expansão no litoral brasileiro. A experiência que ganharemos com o desenvolvimento desses aerogeradores nos ajudará a explorar mais as oportunidades dos nossos recursos eólicos, contribuindo para a diversificação de nossa matriz energética e a redução de nossa pegada de carbono”, comentou o diretor de Engenharia, Tecnologia e Inovação da Petrobras, Carlos José Travassos.

“Mais do que nunca, a transição para fontes de energia renovável é fundamental para enfrentar os desafios das mudanças climáticas e para construir um futuro mais sustentável e justo para a Petrobras e para as futuras gerações. Nossa parceria com a WEG é a prova do nosso compromisso com essa causa”, enfatizou o diretor de Transição Energética e Sustentabilidade da Petrobras, Maurício Tolmasquim.

“Por meio desta parceria com a Petrobras, estamos unindo experiências, recursos e conhecimentos para impulsionar a pesquisa e o desenvolvimento nacional de aerogeradores, reforçando o compromisso da WEG com a geração de energia renovável e desenvolvimento de tecnologia nacional de ponta”, explicou o diretor superintendente de Energia da WEG, João Paulo Gualberto da Silva.

Últimas Notícias

Fortalecendo a prevenção e o enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

A Vibra, maior distribuidora de combustíveis e lubrificantes do Brasil, está comprometida com a causa social de "Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e...
advertisementspot_img

Busch do Brasil expande seu portfólio com produtos da Pfeiffer Vacuum

A Busch do Brasil Ltda., uma subsidiária integral da Busch SE, anunciou expansão de seu portfólio: está assumindo a distribuição e o serviço dos produtos...

Identificação padronizada para segurança do alimento

Uma nova forma de identificar produtos no varejo, que transforma a rotina dos consumidores e os processos de automação das empresas da cadeia de...