CLASS 2024: Inteligência artificial, educação interna colaborativa e destaque para a área de TO no centro do negócio na cibersegurança


O Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, foi o palco da 5ª Conferência Latino-Americana de Segurança em SCADA (CLASS 2024) – evento idealizado pela TI Safe que reuniu especialistas para debater as mais recentes tendências e desafios na cibersegurança de infraestruturas industriais. O 1º dia foi marcado para alertar empresas em relação ao uso da inteligência artificial (IA) pelos hansowares no ataque a plantas industriais e para lembrar sobre a responsabilidade das companhias em criar uma cultura interna corporativa para tomada de consciência em relação ao uso de equipamentos e boas práticas para fomentar a proteção tanto das redes de TI como das de TO. Desse encontro de experts da TI Safe, com empresas respeitadas de diversos setores, emergiram diversos temas.

A utilização de inteligência artificial em ataques cibernéticos foi um dos principais focos da conferência. Marcelo Branquinho, CEO da TI Safe, ressaltou que a IA vem sendo cada vez mais empregada por cibercriminosos para realizar ataques sofisticados e automatizados. “Cada vez mais, a IA está sendo utilizada por cibercriminosos para atacar plantas industriais. Precisamos nos preparar para essas tendências que já ocorrendo nas infraestruturas de TI e TO”, destacou Branquinho.

Essas novas ameaças são um alerta para companhias de todos os setores, especialmente as que operam infraestruturas críticas como energia, óleo e gás, mineração, águas, entre outras. A capacidade da IA de identificar vulnerabilidades e lançar ataques direcionados torna a proteção cibernética uma prioridade urgente entre o board.

Além das ameaças externas, os dados apresentados na conferência revelaram uma preocupante realidade: cerca de 70% dos ataques cibernéticos têm origem interna, muitas vezes perpetrados por funcionários mal-intencionados ou por erros humanos. Essa estatística ressalta a necessidade de as empresas investirem não apenas em tecnologia, mas também na educação e conscientização de seus colaboradores.

A TXOne participou como patrocinadora e expositora no evento e trouxe sua expertise e inovação para o centro das atenções, proporcionando uma experiência excepcional aos participantes, com demonstração de Soluções de ponta vem segurança cibernética de OT.
Desde demonstrações práticas de suas plataformas de proteção até sessões interativas com especialistas, os visitantes puderam explorar de perto o poder e a eficácia das soluções da TXOne.
Além da presença no estande de exposição, a TXOne também se destacou com uma palestra inspiradora de Mark Porter “simplicando a cibersegurança de OT e como construir um plano de ação” e a sessão de oficina técnica com Alexandre (Alex) Chagas, CISA, CISSP, “Protegendo sistemas ciberfísicos (Cyber-Phisical System – CPSs)modernos e legados, através de proteção em camadas.

Diante desse cenário, a importância de criar uma cultura sólida de segurança cibernética dentro das organizações foi amplamente debatida. A Braskem, que palestrou ontem no evento, apresentou seu programa “Champions” durante a CLASS 2024, uma iniciativa que visa educar funcionários e a comunidade empresarial sobre como prevenir e enfrentar ataques cibernéticos nas plantas da empresa.

Lucas Andrade Magalhães, engenheiro de cibersegurança de TO da Braskem, explicou que o programa começou a ser concebido em 2016 e evoluiu para um modelo abrangente de defesa proativa. “Queremos desenvolver um programa que aumente a segurança em todas as nossas empresas”, afirmou Magalhães. O “Champions” inclui atividades como validação de backups críticos, gerenciamento de credenciais, proteção de endpoints e segurança física.

Em todas as discussões da conferência, um ponto central foi enfatizado repetidamente: a área de Tecnologia Operacional (TO) está no cerne do negócio e desempenha um papel fundamental na prevenção de ataques cibernéticos. A integração de dados de TO ao plano de segurança, como destacado por Marty Edwards da Tenable, é essencial para garantir a visibilidade e a proteção adequada das operações essenciais.

Um dos momentos mais destacados do evento foi a apresentação do case de sucesso da Copel. Victor Müller, gerente de cibersegurança de TO, detalhou como a empresa enfrentou e superou desafios significativos após um ataque à sua rede de TI em 2021. A partir desse incidente, a Copel intensificou suas medidas de segurança e implementou a solução ASCI da TI Safe, um serviço de assinatura, resultando em uma infraestrutura mais protegida. “A invasão de 2021 foi um divisor de águas para nós”, disse Müller. “Desde então, nossas ações de proteção se tornaram mais robustas, garantindo maior segurança para nossa infraestrutura crítica.”

Serafim Ivo Faria, da Fortinet, compartilhou insights valiosos sobre os desafios da Indústria 4.0 em sua palestra na CLASS 2024. Conheça os novos desafios enfrentados com a automação da indústria 4.0, incluindo a crescente onda de ataques cibernéticos. Saiba como as empresas podem se preparar e se defender dessas ameaças, garantindo operações seguras e ininterruptas.
A Fortinet abordou as principais tendências e tecnologias para aumentar a maturidade em segurança cibernética, destacando sua Plataforma de Segurança para OT.

Na oficina do CLASS 2024, Alessandro Moretti , Igor Magela Souza Silva e Rodrigo Eimar Silva, da Thales apresentam um mapeamento detalhado das aplicações, identity providers, perfis de usuários e métodos de autenticação de uma empresa real e anônima na América Latina. Comparando com o ambiente de infraestrutura crítica no Brasil, identificam semelhanças e diferenças, analisando potenciais melhorias e cenários de otimização para mitigar vulnerabilidades.

Em resumo, a CLASS 2024 sublinhou a necessidade urgente de combinar tecnologia avançada com educação interna para enfrentar as ameaças cibernéticas contemporâneas.

Últimas Notícias

Rockwell Automation em parceria com NVIDIA impulsiona o desenvolvimento de robôs móveis industriais com IA

A Rockwell Automation anuncia novas colaborações com a NVIDIA para impulsionar o desenvolvimento de robôs móveis industriais, mais seguros e inteligentes, com Inteligência Artificial...

Primeira fábrica de inversores de energia solar do Brasil

A Livoltek, empresa do Hexing Group, inaugurou a primeira fábrica de inversores de energia solar da América Latina na Zona Franca de Manaus (ZFM)....

GT PA-DIN apresenta extensões ao padrão com lançamento da versão 1.1

Os coproprietários do Process Automation Device Information Model (PA-DIM), incluindo FDT Group, FieldComm Group, ISA 100 WCI, NAMUR, ODVA, OPC Foundation, PROFIBUS e PROFINET...