Economia circular: nova unidade de reciclagem de plásticos para petróleo zero


A TotalEnergies anunciou a construção de uma nova unidade mecânica de reciclagem de plásticos nas suas instalações de Grandpuits (Seine-et-Marne). Este novo investimento soma-se aos anunciados em junho de 2023 – a duplicação da produção de combustível de aviação sustentável (SAF) e a construção de uma unidade de produção de biometano – e insere-se na ambição da Empresa de desenvolver energias de baixo carbono e a circular economia.

A unidade, com inauguração prevista para 2026, produzirá 30 mil toneladas por ano de compostos de alto valor agregado contendo até 50% de materiais plásticos reciclados.
Um centro de assistência técnica ao cliente e de desenvolvimento de novos produtos completará esta unidade para garantir o suporte necessário à comercialização da nova gama de compostos híbridos.

Um ano depois de investir em uma nova linha de produção de polipropileno reciclado de alto desempenho para automóveis em sua fábrica de Carling, a Empresa está ampliando sua oferta de polímeros reciclados com esta nova unidade de Grandpuits voltada ao mercado de embalagens de alto desempenho, destinadas, em particular, a a indústria farmacêutica e cosmética.

Este novo investimento é uma boa notícia para a região de Seine-et-Marne e um passo adicional no projeto da plataforma de petróleo zero de Grandpuits. Esta unidade de reciclagem de plásticos está totalmente alinhada com a ambição da Empresa de desenvolver a economia circular e contribuirá para atingir o seu objetivo de produzir 1 milhão de toneladas de polímeros circulares até 2030. Com todos estes projetos na plataforma de petróleo zero de Grandpuits, a TotalEnergies confirma a manutenção de 250 postos de trabalho no local de acordo com os compromissos assumidos em setembro de 2020”, declarou Bernard Pinatel, gerente geral da filial de Refinação-Química da TotalEnergies.

Em setembro de 2020, a TotalEnergies lançou um projeto de reconversão industrial do local que se enquadra no objetivo de neutralidade carbónica até 2050. Este projeto “petróleo zero” cujo custo total de implementação está estimado em mais de 500 milhões de euros baseia-se no desenvolvimento de várias atividades orientadas para o futuro no domínio da biomassa, das energias renováveis ​​e da economia circular:Produção de SAF e de biometano, reciclagem química e mecânica, produção de eletricidade verde com a entrada em funcionamento, em julho de 2023, da maior central de energia solar da Île-de-France e do seu parque de armazenamento de energia de baterias, Grandpuits gera anualmente 31 gigawatts-hora (GWh) de eletricidade. 19.000 pessoas. Esta produção é possível graças à instalação de 46.000 painéis solares, e completa a instalação construída nas instalações de Gargenville (Yvelines) de 28 GWh iniciada em 2022.

Últimas Notícias

Fortalecendo a prevenção e o enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

A Vibra, maior distribuidora de combustíveis e lubrificantes do Brasil, está comprometida com a causa social de "Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e...
advertisementspot_img

Busch do Brasil expande seu portfólio com produtos da Pfeiffer Vacuum

A Busch do Brasil Ltda., uma subsidiária integral da Busch SE, anunciou expansão de seu portfólio: está assumindo a distribuição e o serviço dos produtos...

Identificação padronizada para segurança do alimento

Uma nova forma de identificar produtos no varejo, que transforma a rotina dos consumidores e os processos de automação das empresas da cadeia de...