EU tem 45 projetos de e-querosene para aviões


Um total de 45 projetos de e-querosene podem permitir um suficiente fornecimento de combustíveis verdes para cumprir a legislação da UE sobre combustíveis de aviação sustentáveis (SAF). Mas, sem decisões finais de investimento, esses projetos estão em risco. Um estudo da ONG Transport & Environment  contabilizou 25 projetos industriais e 20 projetos-piloto menores que se comprometem a produzir combustíveis sintéticos para a aviação, são projetos de demonstração que se comprometem a produzir apenas algumas centenas de toneladas cada.

Os 25 projetos industriais identificados têm a ambição de produzir 1,7 Mt de e-querosene até 2030, o que iria muito além dos 600 kt exigidos pela legislação da UE sobre combustíveis sustentáveis para a aviação, denominada ReFuelEU – que obriga todos os fornecedores de combustível de aviação a misturarem uma certa proporção de e-querosene no combustível de aviação que fornecem aos aeroportos da UE, começando em 1,2% em 2030 e aumentando progressivamente para 35% em 2050. Os prometidos 1,7 Mt de combustível poderiam alimentar o equivalente a 70.000 voos transatlânticos e poupar um total de 4,6 milhões de toneladas de CO2. Mas, por enquanto, nenhum grande projeto de e-querosene alcançou a decisão final de investimento (FID). Assim, embora a quantidade de querosene eletrônico planejada pareça indicar que a UE está no caminho certo para cumprir a lei, a materialização desses projetos ainda é muito incerta, alerta T&E. Embora a lei ReFuelEU tenha criado uma demanda previsível de longo prazo e reduzido os investimentos em e-querosene, os desenvolvedores de projetos ainda precisam superar muitos obstáculos, como a baixa disponibilidade de hidrogênio verde e fontes sustentáveis de carbono, ou a dificuldade de convencer as companhias aéreas a assinar acordos de compra.

“A UE poderia cumprir sua meta para 2030 de alimentar aviões com e-combustíveis. Vemos muitas propostas de plantas de e-querosene em toda a Europa. Mas o caminho ainda é longo até vermos o e-querosene em nossos aviões. Precisamos passar do papel para a realidade e garantir que os projetos do querosene eletrônico realmente se materializem, ou a lei não passará de palavras vazias,” explica Camille Mutrelle, especialista em SAF da T&E.

Os projetos de e-querosene analisados no estudo estão sediados em apenas dez países com a Noruega liderando com uma capacidade total de produção de 420.000 toneladas de e-querosene em 2030. Duas empresas norueguesas, Nordic Electrofuel e Norsk e-Fuel, têm planos para capturar quase um quarto do mercado europeu, segundo o estudo. A Alemanha e a França também têm planos ambiciosos para aumentar a produção nacional de e-querosene. Enquanto a Alemanha tem sua própria meta para o uso nos aeroportos (0,5% em 2026 e 2% em 2030), a França prometeu € 200 milhões para apoiar projetos inovadores de SAF e agora alcançou a Alemanha em capacidade de produção. Ambos os países podem produzir cerca de 300 mil toneladas de e-querosene em 2030.
 
“Nosso mapa do e-querosene revela uma Europa de duas velocidades: enquanto países como Noruega, Alemanha e França estão avançando com alguns projetos promissores no horizonte, outros países como Espanha, Itália e Polônia estão ficando para trás e não fazendo uso de seu potencial. Aumentar a produção de e-combustíveis para a aviação deve ser uma prioridade das estratégias nacionais de descarbonização da aviação. A Europa precisa de todo o e-querosene que pode produzir para transformar em realidade os sonhos de voos mais sustentáveis”, conclui Camille Mutrelle.
O E-Querosene corresponde ao grupo mais amplo de E-Fuels, também chamados de combustíveis sintéticos avançados, ou synfuels, produzidos a partir de dióxido de carbono e hidrogênio verde. Se produzido usando eletricidade renovável adicional e dióxido de carbono capturado da atmosfera, a combustão do querosene elétrico pode ser próxima do CO2 neutro.

Últimas Notícias

Recap lança campanha de combate a fraudes no setor de combustíveis

As fraudes no setor de combustíveis afetam não apenas a concorrência leal entre as empresas, mas toda a sociedade, ao retirar recursos de áreas...
advertisementspot_img

Prêmio DowGOL reconhece os melhores fornecedores logísticos 

A Dow Brasil anunciou os vencedores da 18ª edição do Prêmio DowGOL que reconhece e promove as melhores práticas de fornecedores logísticos. O evento...

Sabesp é finalista de maior prêmio do mundo no setor de biogás

A Sabesp é finalista do AD and Biogas Industry Award 2024, a maior premiação do mundo no setor de biogás. A Companhia concorre na...