IEL e Fapesp formam programa de talentos

Elton Alisson/Agência FAPESP`

Fapesp e IEL – Instituto Euvaldo Lodi assinaram um memorando de entendimento com o objetivo de estabelecer um marco de cooperação para execução de ações conjuntas que contribuam para o fomento de parcerias entre as duas instituições.

O IEL integra o Sistema Indústria, junto com Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e o Serviço Social da Indústria (SESI).

Um dos objetivos do acordo é intensificar a inserção de graduados, mestres e doutores em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação conduzidos em grandes indústrias estabelecidas no Estado de São Paulo por meio do programa Inova Talentos.

Idealizado pelo IEL em 2013, o programa, com abrangência nacional, visa integrar empresas de diversos setores com egressos de universidades com o objetivo de transformar resultados de projetos de pesquisas conduzidos em laboratórios industriais em negócios, produtos e serviços.

“Iniciativas como essa são fundamentais para a sobrevivência da pós-graduação no Brasil, que está passando por uma crise. Esse cenário, que já vinha se concretizando, se cristalizou durante a pandemia e estamos vendo agora uma redução importante na formação de pós-graduandos no país”, disse Marco Antonio Zago, presidente da Fapesp.

O programa Inova Talentos é realizado em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). As duas instituições fazem o repasse das bolsas, financiadas integralmente pelas empresas participantes.

De acordo com Eduardo Vaz, superintendente do IEL, cerca de 3 mil pesquisadores já receberam bolsas por meio do programa nos últimos dez anos para atuar em diferentes setores industriais, movimentando mais de R$ 148 milhões em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I).

O Estado de São Paulo registra a maior participação no programa em número de projetos submetidos em razão de sua densidade industrial. “Hoje, em São Paulo, em média 65% dos bolsistas são efetivados pelas indústrias após o término dos projetos e 15% são contratados por outras empresas”, afirmou Vaz.

Aproximadamente 70% dos bolsistas participantes do programa Inova Talentos no Estado de São Paulo são graduados e os 30% restantes são mestres e doutores.

“As empresas participantes do programa têm interesse em atrair mais mestres e doutores para os projetos de inovação que estão conduzindo”, disse Vaz.

Também participou da reunião para assinatura do acordo o diretor do Conselho Técnico-Administrativo (CTA) da Fapesp, Carlos Américo Pacheco.

Últimas Notícias

Fortalecendo a prevenção e o enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

A Vibra, maior distribuidora de combustíveis e lubrificantes do Brasil, está comprometida com a causa social de "Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e...
advertisementspot_img

Busch do Brasil expande seu portfólio com produtos da Pfeiffer Vacuum

A Busch do Brasil Ltda., uma subsidiária integral da Busch SE, anunciou expansão de seu portfólio: está assumindo a distribuição e o serviço dos produtos...

Identificação padronizada para segurança do alimento

Uma nova forma de identificar produtos no varejo, que transforma a rotina dos consumidores e os processos de automação das empresas da cadeia de...